Conquista da Raio de Sol e Pingo no Céu 3oVI no Irmão Maior

“Eu , Naiara e Guilheme Vaz nos encontramos as 06:00 hs da manhã de hoje para dar andamento à conquista. Acabei de jumarear 60 mts  Naiara tá prussicando agora e Guilherme na base.” (Leone)

Bom, depois de prussikar 60 mt, dei seg ao Guilherme enquanto ele subia com o T-block e o grigri e ao Leone para ele continuar guiando.
Quando o Guilherme chegou, montei meu prussik na corda horizontal e parti. Primeira uma vaca do dia e primeiros arranhões do dia. Normal.
O Guilherme também passou pelo mesmo trecho, mas não caiu. Finalmente, estavámos os 3 juntos na parada para a conquista começar. Fiz a seg do Leone e ele conquistou 60m.
Como eu estava no meio,fui a primeira a escalar esse trecho da via. Quebrei umas duas agarras e dei com os joelhos na pedra,mais roxos para minha coleção. Visual de tirar o fôlego dessa enfiada.
No platô, Leone e eu fizemos um lanche rápido e ele partiu pra continuar a conquista na minha seg. Acabou a parede e o Leone chegou em um falso cume, decidiu investigar. Desceu pra buscar o Guilherme e mais grampos. Nesse momento, o sol chegou na parede e começou a esquentar…
Chegamos numa parede, onde o mestre continuou a conquista na minha seg e eu me protegi numa árvore.
Quando ele me chamou, escalei um bloco bem tranquilo até me deparar com  uma chaminé e a mochila do Leone pendurada. Ele me pediu para prender a mochila dele no meu loop, além da minha nas costas e entrar na chaminé. Perrengue total. Aquela mochila do Leone devia tá pesando ns 20 Kg, quase a metade do meu peso. Como ele conquista carregando aquilo?
Muitos tropeços depois, cheguei na chaminé e finalmente o Leone rebocou a mochila dele. Entrei na chaminé carregando só a  minha mochila levinha, até o momento que me rendi e deixei ele rebocar a mochila. Teimosa eu? Não…
Fora, da chaminé, fritamos no sol, Leone ainda bateu mais dois grampos e faltavam só  250m de rapel.
Rapelamos em sequencia com as duas cordas, ao invés de uní-las por causa da vegetação. O rapel foi meu crux do dia por causa do calor.
Leone cavalheiro que só ele,  me deu toda a água dele antes do último rapel. No diedrão, finalmente unimos as cordas e chegamos na base, onde o mestre dos mestres havia entocado uma garrafinha de água, da qual ele me deu a metade.
Descemos a trilha echegamos num estacionamento de ônibus escolar – um óasis com uma geladeira e garrafas pet cheias de água gelada. Matei minha sede.
Arrumamos o material e batemos um papo com o dono do estacionameto e duma cachorrinha muito fofa, a Xuxa. Foi quando ganhei meu dia. Ele perguntou se eu e o Guilherme éramos filhos do Leone.Eu tenho quase 30, não tenho idade pra ser filha dele, foi maravilhoso ouvir que depois de 11 horas de parede, esturricada de sol, ainda tenho cara de adolescente. Adorei.
Saldo do dia pra mim:
– 15 horas de função;
– 11 horas de parede;
– braços e pernas arranhados,
– os dois jelhos roxos;
– coxa direita roxa;
– dores musculares pelo corpo todo;
– ombros ardidos de sol
– 10 horas de sono depois e ainda tô tentanto levantar da cama e eu sei que o Leone já tá lá na pedra, neste momento, conquistando de novo com a Suzana.
E ainda fiquei com gosto de quero mais – e que venham muitas conquistas este ano!

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *