Relato de conquista da via Oito de março, Irmão Maior do Leblon

 

 

A via oito de março é uma via curta – apenas 50 metros – também está no setor das fendas (vias paralelas à clássica Patrick White) e ao lado da via Aquele Abraço (que começa em uma aresta).

começo da via

começo da via

Foi feita uma primeira investida em setembro de 2012

Primeira investida e primeiro grampo

Primeira investida e primeiro grampo

pelo Flavio Leone que após tocar o primeiro lance em chaminé, bateu um grampo e deixou uma corda fixa e em seguida deu prioridade às conquistas das vias paralelas: Astroboy e Aquele Abraço, iniciadas nesse mesmo dia.

saída da chaminé após a única proteção fixa da via

saída da chaminé após a única proteção fixa da via

O projeto de via permaneceu lá até uma segunda investida…

Voltamos, eu e Leone (20/2/2013) novamente e então tocamos pra cima… Leone conseguiu se proteger em móvel e em árvore, fez uma horizontal num platô onde fez a parada (em móvel) e me chamou. Daí em diante a via segue toda em móvel, seguindo a linha da via – uma laca sólida – com uso de peças pequenas (friends e nuts). Mais acima, o lance do “quebra-chifre”, um lance técnico onde é preciso entalar a cabeça rsrs e seguir pra esquerda e depois pra direita até chegar no segundo grampo (atualmente a primeira parada dupla).

primeira parada em móvel

primeira parada em móvel

dando continuidade após a saída do platô

dando continuidade após a saída do platô

continuando em móvel após a primeira parada em móvel

continuando em móvel após a primeira parada em móvel

Na terceira investida, no dia 8 de março (Dia Internacional da Mulher), Leone estava todo animado pra tocar a via pra cima… com as cordas já fixas, jumareei no vertical os 50 metros pra ganhar tempo… enquanto outro aluno, o André escalava.
Qdo nos reunimos no grampo, o Leone vira pra mim e diz:

FL: “Essa via é de menina, vc não acha?”
SH: “É, perto das outras, essa é mais tranqüila e as agarras são mais sólidas… e a parede é cheia de florzinha!!!”
FL: “Então Suzana, pra onde vc acha que a via deve continuar?”
(ele sempre pergunta e não toma nenhuma decisão sozinho)
FL: “Hoje vc decide pq hoje é o SEU DIA … Mas… se eu for pra direita tem muita vegetação e pra esquerda até tem agarra… mas você decide”
SH: “Ah é? Então é fácil… bate mais um grampo, faz uma dupla e vamos descer!!!”
FL: “Pq??????”
SH: “A parte mais interessante da via já foi conquistada então vamos!”

E não é que ele concordou????!!!!! Decidimos fazer outra dupla para rappel em linha reta a 25 metros e localizada abaixo do platô onde é feita a parada em móvel para que a linha seja repetida toda em móvel e com apenas uma proteção fixa (após a chaminé)!

flores na parede :)

flores na parede 🙂

Como ele levou grampos confiante que iria progredir… decidimos começar outra linha – muito mais exigente – e não desperdiçar o tempo….

Suzana Hinds

Relato da primeira conquista no Cantagalo: Diedro Lírio da paz

Segue o relato da minha primeira participação em conquista … com Flavio Leone e Flavio Barbosa Ramos… o Diedro Lírio da Paz no Cantagalo.

Hj eu e Barbosa assistimos o Leone furando o meio-fio da calçada, parecia uma criança tão feliz que resolvemos ajudá-lo a furar mais rs.

Começamos pela chaminé lá no Cantagalo e nos enfiamos numa trilha até chegar num platôzinho onde começamos os trabalhos num diedrinho.

A primeira proteção foi posta por mim e imposta pelo Barbosa rs- minha primeira vez- e Leone toca o diedro que deve ter uns 20/25 metros em móvel.

 

primeira proteção totalmente sem talento e descoordenada rs e sob a coordenação atenta do Leone e Barbosa
primeira proteção totalmente sem talento e descoordenada rs e sob a coordenação atenta do Leone e Barbosa

diedro é mais tranqüilo do que o Pégasus (Babilônia). Cabem móveis de tamanhos maiores como camalots 3 e 4

Flavio Leone conquistando o diedro

Flavio Leone conquistando o diedro

No final, tem um lance mais atlético e a primeira parada dupla, então é chegada a minha hora de recolher os móveis 🙂

Limpando o diedro

Limpando o diedro

 

lance atlético no final do diedro

lance atlético no final do diedro

Flavio Leone batendo a parada dupla após o diedro

Flavio Leone batendo a parada dupla após o diedro

Ao contrário das conquistas do Corcovado (molezinha) rsrsrs… essa foi exigente pelo fator sol nos fritando, nos deixando muito cansados e com sede! rs

parceria boa: com Flavio Barbosa Ramos e no fundo as contenções do Cantagalo, a próxima conquista!!!!

parceria boa: com Flavio Barbosa Ramos e no fundo as contenções do Cantagalo, a próxima conquista!!!!

Obrigada aos dois pelo dia de hj e pela estréia com a furadeira… mas espero que na próxima ida ao Cantagalo, os funcionários da padaria não se espantem com nosso grau de imundice e sede rsrs”

Suzana Hinds (06/02/2012)

 

 

 

 

………..

Conquista no Corcovado

 

11/02/2012

 

vista do Corcovado para o contraforte

vista do Corcovado para o contraforte

 

 

helloooo

helloooo

 

Márcio Tavares

Márcio Tavares

 

Começo
Começo

 

segunda proteção fixa!

segunda proteção fixa!

 

iniciando o artificial móvel

iniciando o artificial móvel

 

Arestando

Arestando

 

o cadarço rosa da bota denuncia: tem menina na conquista ;)

o cadarço rosa da bota denuncia: tem menina na conquista 😉

fim da investida :)

fim da investida 🙂

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Via Astroboy 6VIIC E2 D4 240m - Irmão Maior

Conquista da Via Astroboy no Irmão Maior

 

 

 

 

 

 

Mais uma uma via incrível e muito difícil no Irmão Maior: Astroboy 6o VIIC E2 D4 240m.
Pra quem já sabe escalar em móvel, mas não quer fazer toda a via, fica a sugestão de sair por trilha depois da P4 – um trecho bem divertido da via!

Via Astroboy 6VIIC E2 D4 240m – Irmão Maior