Deus nos Defenda de Mulher (conquista)

S1010133

Leone escalando, durante a conquista da via em Jacarepaguá

A região de Vargem Pequena ganha mais uma via de escalada de nome Deus nos Defenda de Mulher por Flavio Leone, e Ary Pedro Júnior em 26/05/2008 .

A conquista com 150 metros na Pedra do Calembá se deu no mesmo dia e está graduada em 4° IVsup  E2 D1.

Acesso > estrada dos Bandeirantes n° 13.832 dobrar à direita (rua Américo de Souza Braga) rua da COMLURB, seguir até a cancela , contorne a cerca que está à direita vá seguindo em direção a fenda (via) , quando estiver bem embaixo da via subir o costão (+/- 80 metros). Acima na 1° foto Leone conquistando, foto abaixo esquerda  Ary e Leone à direita Leone.

O rapel é possível com 01 corda de 50 metros.

S1010130 S1010127

deus nos defenda

croqui Deus nos defenda de mulher

Nova Via de escalada no Pico dos 4

equilibrio distante foto
linha vermelha via equilíbrio distante

No dia 17 de janeiro de 2009 Flavio Leone, David Ribeiro, Flor Mendonça conquistaram uma nova via de escalada no Pico dos 4 que se chama Equilíbrio distante, graduada em 5° VIIC / A0   E2 D 4   extensão 470 metros.

A escalada está localizada entre as via gritos da torre e a fortaleza e segue por uma linha bem natural seguindo por lances de aderência, agarra, chaminé , técnicos, atlético e algumas proteções móveis etc….

O rapel da via a partir de P5 não é fácil, devido a vários trechos da escalada serem em horizontal e diagonal, porém é possível rapelar apenas com uma corda de 60 metros, sendo que em alguns trechos em horizontal se faz necessário escalar de volta, ao chegar no final da via a melhor opção de descida é pela via gritos da torre por ser menor o rapel e em linha reta. Desaconselha-se a repetição da via caso haja risco de chuva para o dia!!!!

O acesso a escalada é feito pela mesma trilha da via A fortaleza cerca de 20 minutos.
Linha vermelha: via Equilíbrio Distante; abóbora: via Gritos da Torre; azul: via A fortaleza

Croqui Via Gritos da Torre (Pico dos 4)

croqui gritos da torre

croqui gritos da torre

Mais 02 novas vias no Morro do Minchetti

croqui Minchetti

Croquis Morro Minchetti

 

Mais 02 novas vias no bairro de Jacarépagua conquistadas no dia 03/12/2009.

Dessa vez saio de casa mais cedo por volta das 06:15 da manhã chego no bar do Sr. Jorge às 07:00, estaciono o carro e rapidamente procuro saber com ele das novidades da região, ele apenas diz” que não há nada de novo, que o pessoal da escalada tava sumido” enquanto estou terminando de tomar o meu cafézinho, traço rapidamente a ninha estratégia de conquista, pois o objetivo é aproveitar ao máximo o dia , principalmente porque estava nublado……Encerro a conversa pego minha mochila e vou em direção da caminhada, são 50 minutos até a base, a idéia é colocar o máximo de grampos possível, quem sabe uns 30, ou seja eu teria que percorrer aquela distância (carro X base) umas 03 vezes , isso para poder carregar a bateria da furadeira e pegar mais água e se alimentar.

Faço a 1° viagem, começo a conquistar em auto-segurança, mas ao final da escalada inicia um forte vento que me desequilibrava a todo instante, mas assim mesmo foi possível concluir a escalada.

A 1° conquista segue em uma sequência de aderência  e lances em agarras, a rocha de vez em quando dá alguns sustos pois é esfarelenta, a escalada ficou graduada em 3° IV sup com 100 metros de extensão.

Rapelo rapidamente e volto até o bar do Sr. Jorge coma intenção de carregar a bateria da furadeira, mas ao chegar descubro que a rua estava sem energia, não perco tempo faço um lanche e pego o carro para encontrar algum local que possua energia, que não foi difícil encontrar …..

Volto a estacionar o carro e novemante pego à trilha pela 2° vez , ao chegar na base o tempo estava horrível, começo a escalar e consigo concluir a 2° via um diedro largo bem interessante e aproximadamente 25 metros, se faz necessário peças grandes, e ao final em lances verticais em grandes agarras até chegar em um platô onde está localizado o grampo de descida.

Durante à descida oque estava previsto acontece, o céu desaba em cima de mim….. muita água a escalada virou uma cachoeira, só tenho tempo de proteger a furadeira e mais nada…. agora sem pressa ponho o tênis e sigo em direção ao carro.

Morro do Minchetti 02 novas vias de escalada

Mais duas opções de escalada em Jacarepaguá, no local conhecido como morro do Minchetti, atualmente este setor possui apenas uma via de escalada chamada Inferno de Dante conquistada em março de 2009.

Acordei como de costume às 06:00 da manhã com uma idéia fixa abrir uma nova via de escalada, até então nada de novo…mas resolvi partir para jacarépagua sozinho e conquistar em auto – segurança. Sai de casa 11:20 da manhã com o objetivo de explorar um pouco mais aquela região tão bonita e pouquíssimo freqüentada….. na última vez que estive por lá em março de 2009 conquistando a via Inferno de Dante, a impressão do local não foi das melhores, o calor era insuportável, haviam muitos carrapatos ……. dessa vez dia 30 de outubro de 2009 acreditava que não seria nada muito diferente…. mas mesmo assim segui adiante carreguei a furadeira, grampos , marreta, enfim mochila pronta, arrumei o carro e parti para zona Oeste do RJ, após percorrer 37 Km chego ao meu destino, no local conhecido na região como Ilha do Sapo, ao estacionar o carro descubro através do irmão do Sr. Dino que o acesso à trilha está temporariamente fechado, então tenho que seguir por outro caminho; início a caminhada por uma estrada de terra e ao meu redor apenas floresta e o som da mata, sigo por uns 20 minutos, até chegar no início da trilha à direita bem ao final da estrada desço em direção a um riacho de água bem transparente, a qual tenho que atravessá-lo e continuar por um caminho à esquerda, e logo em seguida saio dessa trilha novamente à esquerda e ando em direção a parede ao chegar bem próximo tenho que atravessar um capinzal que me cobria por completo…..vou passando do jeito que dá , empurrando daqui e dali e me segurando em algumas pedras até chegar na base.

Não perco tempo começo a me equipar, e em seguida já estou escalando e avançando em direção ao meio da parede, continuo conquistando, colocando alguns grampos, tentando racioná-los pois o objetivo é chegar ao cume naquele mesmo dia, a medida que vou escalando a rocha se mostra mais vertical, porém sou agraciado com o tamanho das agarras que me facilitam a subida, até chegar num trecho onde a pedra fica bem vertical, e percebo que havia chegado ao crux, não penso 02 vezes mentalizo o traçado me concentro e sigo em frente e para minha surpresa uma sequência de agarras bem interessantes em seguida coloco mais um grampo, me soltero, e  monto o rapel em corda única e desço para recuperar os equipos abaixo para poder dar continuidade a via, olho pra cima e o final já está próximo coloco mais 02 grampos e chego ao cume feliz da vida; já cansado comemoro, soltando alguns gritos fracos a voz parece não querer sair ….. em vão….nada de resposta…. não mora ninguém por ali…..ainda cansado  faço a parada em uma árvore bem robusta, agora são aproximadamente 18:30 da tarde fico ainda um bom tempo lá em cima admirando à vista e pensando sobre a escalada e na sorte de poder ainda no meio de semana em pleno Rio de Janeiro fazer uma conquista tão legal, num local afastado de toda confusão da cidade grande….

Quando resolvo descer já são 19:00 começo a rapelar e recolher todo o equipo que ficou espalhado pela via, chego na base às 19:20 arrumo tudo e sigo pela trilha e a estrada de terra durante à noite em direção ao carro, chegando em casa por volta das 21:20.

Nova Via de escalada em Jacarépagua

Sem título

croquis das vias na falésia do canto face noroeste

foto jacarepagua2

Leone conquistando o 2° esticão

foto jacarepagua5

André e Márcio

 

Foi conquistada mais uma via de escalada no bairro de Jacarepaguá no dia 21/05/2009 por Flavio Leone, Márcio Gonçalves e André Cota, no setor da Falésia do Canto, graduada em 4° VI E1 D1 sendo batizada de Casca de Ovo, em função das diversas lacas e laquinhas bem finas que parecem que vão quebrar a qualquer momento….A conquista iniciou às 13:00 e foi concluída às 19:00 da noite com às luzes das estrelas.

A via possui 90 metros de extensão e apenas 01 grampo sendo somente possível o rapel com 02 cordas de 50 metros, as proteções bem como, paradas são feitas com proteções móveis(friends e nuts).

A linha da via é muito bonita e num local ainda muito pouco explorado, ao final da via à recompensa de cume e com direito a um mirante espetacular da região. 

Flavio Leone

foto jacarepagua1Flavio Leonefoto jacarepagua3

Conquista dos 03 Pontões de Medina no Norte de Minas Gerais

DSC01987

conquista morro Pedrãozinho

conquista morro Pedrãozinho

Pedra do Pedrãozinho

Pedra do Pedrãozinho

Pontão médio e maior

Pontão médio e maior

DSC01987

Essa história começa no início de maio quando Gideão “xaropinho” me procurou e mostrou algumas fotos de montanhas da região norte de Minas Gerais. Naquele instante fiquei hipnotizado, perguntei a ele quando é que poderíamos ir lá. Ele me disse que só no mês de julho, pois ainda estava num período complicado de provas na escola. A partir daí nos encontramos algumas vezes para traçarmos e planejarmos as estratégias de conquista da região, selecionarmos os materiais que iríamos levar, e onde ficaríamos hospedados e etc….

Decidimos partir dia 06 de julho de 2006, compramos as passagens RJ x Medina (MG) e após 11 horas de viagem descemos no KM 89 da Estrada Rio – Bahia; chegamos com mochilas de 30 kg de equipamentos nas costas com: furadeira, cordas, ferragens, móveis e mais de cem grampos, e muita disposição para explorar a região. No caminho para o nosso acampamento base a “Fazenda Oriente” que está distante 35 KM da cidade de Medina, seguimos por uma estrada de terra, muita poeira, e a cada nova curva apresentava surpresas e descobertas, paredes enormes pra tudo que é lado com fissuras, diedros e chaminés de todos os tipos, tudo ainda virgem só esperando à nossa chegada, fazendo uma comparação era como estar ali na região da Urca(RJ) andando de carro por entre as montanhas (babilônia,morro da Urca, Pão, etc…, só que com uma quantidade muito maior de possibilidades… concluímos que precisaríamos de muito mais tempo do que imaginávamos para explorar aquela região.

Acordávamos às 05h00 da manhã todos os dias e às 06h00min já estávamos em cima da moto (eu e o Xaropinho) com as mochilas pesadas, em direção as montanhas; mas com um detalhe, eu aprendi na hora a pilotar a moto, fiz um curso relâmpago para guiar essa motocicleta uma XL 250 que era do dono da Fazenda Oriente e partíamos para as conquistas.Durante os 23 dias de viagem, apenas dois dias não foram destinados a conquistas, mas para também podermos explorar a região e verificar novos setores e descansarmos um pouco… diante do potencial do local e tempo disponível, iniciamos atividades pelos Três Pontões, montanhas de maior referência da região e o grande motivo da viagem.

Os três cumes virgens foram conquistados em 10 dias. Foram 07 dias para conquistar o Pontão Maior com os 230 metros de escalada bem vertical, a via foi batizada de Paredão George Antunes (6°- VII), homenagem ao amigo e dono da fazenda, que deu total apoio na expedição. Na via há trechos de artificial, proteções móveis, chaminé, diedro e lances desde bem verticais a negativo e… muitas abelhas!

O Pontão Menor levou um dia para ser conquistado pela via Cavalo de Aço com 50 metros graduada em 3º A0. A escalada tem início num artificial em chapeleta e em seguida lances de escalada de 3° grau. O Pontão Médio foi conquistado em 02 dias pela via Território Lunar (120 metros) e foi graduada em 6° – VII/A2. As três vias estão na Face Sul, onde tem sombra o dia inteiro, sendo possível repetir as três no mesmo dia! Foram deixadas urnas de cume para registro das futuras repetições. Não satisfeitos ainda, conquistamos em solo mais um cume virgem: o da Pedra da Boa Sorte (250 metros), dentro da Fazenda Boa Sorte, foi necessário apenas bater os grampos para a descida. A pedra é facilmente identificada pelo formato com várias canaletas por todos os lados parece um grande bolo decorado!!! Esta via foi batizada de Penhasco Fantasma graduada em 3° grau.

A penúltima conquista da expedição foi na Pedra da Boa Vista pela via Chapadão, graduada em 3°/III sup, que alternava esticões de escalada com lances de costão até o cume. Depois de 700 metros de desnível, mais um livro de cume. A última conquista antes da viagem de volta ao Rio foi à via Pulsação (5° VII / A2, 360 metros) na Pedra do Pedrãozinho. A via foi batizada com este nome pelo nível de dificuldade, quando a respiração fica ofegante durante todo os 120 metros de crux em chaminé de meio corpo bem vertical. Um livro de cume também foi deixado para registros de futuras repetições. A expedição teve como saldo final 07 vias conquistadas, sendo 06 delas com cumes virgens, e também, é claro, o desejo de voltar pois ainda têm muito o que se escalar naquela região.
Flavio Leone

DSC02082

DSC01988 Via Pulsação

Dedo de Deus

Sábado André Moreira e Flávio foram para Teresopolis escalar o Dedo de Deus.

Relato do André:

Muuuuito show! Uma das escaladas mais maneiras que eu já fiz!

Fizemos a via Leste com a variante Maria Cebola. Sem noção! Maneirissimo! Vcs tem que fazer! Vcs vão se amarar muito! Não é difícil! As chaminés são curtas, a escalada não tem nada de técnica, é muito agarrão e trepa pedra. É muita diversão, visual, tudo de bom!

Mas tem que ir com quem conhece e chegar cedo. Tem que acordar bem cedo no dia. Viu Alex Cabral furão, rs

Filmamos tudo: a trilha, o cabo de aço, a escalada, chaminés, trepa pedras, a variante maria cebola, o cume, tudo! Tá tudo documentado, rs. Tudo pra quem quiser conhecer. Tem uma meia hora de filme.

Assinei o nome do GRAAL lá no livro de cume! Tá lá!

Os vídeos tão aqui:

grande abraço
andré